Presença

Atualizado: 6 de Nov de 2019



Senti Sua presença no escuro.

Havia nela rumor de fontes,

E translúcida calma.

A noite estava silenciosa:

E uma ligeira ausência me punha

Encostado à razão da eternidade.

Ali estava, no escuro,

pairando, como uma sombra repousa,

Sobre a transitoriedade das aparências.

Estava ao Seu lado e O entendia

Como alguém que numa tarde vazia

Encontra uma árvore perdida no caminho.

Encostei minha consciência em sua boca,

E senti sua presença no escuro.

E ela me pareceu, novamente,

Um impressionante e misterioso caminho,

cuja grandeza me levava aos portais

de um palácio infinito


Edgard Leite

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Uma prece